quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

TRAGÉDIA ANUNCIADA E MORTES NO PORTO DE SÃO FRANCISCO DO SUL

    
    Os Sindicatos da Estiva e Arrumadores estão de luto em São Francisco do Sul, pela morte de dois dos seus trabalhadores: Alvaro José da Costa Júnior (Estiva) e Ismael de Oliveira Costa (Arrumadores). A fatalidade se deu por volta das 9 horas deste dia 11 de Janeiro, no turno da manhã, que havia iniciado às 7 horas e iria até as 13 horas, no terminal da Empresa TESC.
    Os trabalhadores faziam o desembarque de fertilizantes, através de uma espécie de guindaste em forma de concha, chamado Grab, que retirava a carga do porão do navio e despejava em um funil (moega), de aproximadamente 12 metros de altura, sobre os caminhões. Ismael trabalhava na casinhola da moega, enquanto que Alvaro estava subindo a escada do navio, quando a estrutura não suportou o peso da carga e ruiu, tombando, para o lado em que estava a embarcação ancorada, bem no ponto em que estava a escada na qual Alvaro se encontrava. A queda foi muito rápida e não deu tempo dos dois trabalhadores se safarem.
   Para o Presidente dos Sindicatos dos Arrumadores, Claudionor Marcelino, não houve acidente e sim omissão por parte dos responsáveis pela segurança do trabalhador portuário, no caso o OGMO – Órgão Gestor de Mão de Obra, entidade patronal comandada em São Francisco do Sul pelas empresas de operadores portuários. Antes do turno começar, o OGMO havia realizado os procedimentos de inspeção de segurança e dado ok para os inícios dos trabalhos, confirmando assim que não havia riscos de acidentes.
    Parece que a primeira falha de segurança já foi a de permitir, operação desta natureza, junto à escada do navio, o que segundo o Sindicato dos Arrumadores não é permitido. Outra questão são as condições precárias dos equipamentos, como era o caso da estrutura que ruiu e que, de acordo com os trabalhadores portuários, eram péssimas e não deviam estar em funcionamento naquele estado, ou seja, o que ocorreu já estava premeditado e foi apenas uma questão de tempo. Ouvimos uma testemunha que viu recentemente uma dessas moegas sendo soldadas, como uma “gambiarra” no improviso para sustentar mais sobrecarga até que o pior viesse acontecer, como ocorreu.
    Não é de hoje que ouve-se reclamações sobre as más condições de trabalho e falta de segurança no Porto de São Francisco do Sul, seja público ou privado, e os trabalhadores estão sempre em último lugar, num sistema extremamente ganancioso onde a única lógica é ganhar sempre mais e mais dinheiro. O certo é que se as coisas não mudarem drasticamente mais vidas ainda serão ceifadas em nome do capital e da boa vida de meia dúzia de mandatários locais.
    Vamos aguardar os próximos acontecimentos e esperar que a devida justiça seja feita, mesmo que qualquer justiça não sirva para devolver a vida dos dois trabalhadores francisquenses.


Nota Oficial emitida pela empresa TESC às 18h:38' de 11/01/2012

     O Terminal Portuário de Santa Catarina (Tesc), arrendatária de dois berços no Porto de São Francisco do Sul, divulgou, no início da tarde desta quarta-feira (11), nota oficial sobre acidente no navio CS Caprice que matou o estivador Álvaro da Silva Porto Júnior e o arrumador Ismael de Oliveira Costa. 
“Em relação ao acidente ocorrido hoje [11] às 9h50, ocasionando o falecimento de dois trabalhadores portuários, o Tesc (Terminal Portuário de Santa Catarina) informa que está tomando todas as providências necessárias no sentido de apoiar os familiares das vítimas e investigar as causas do ocorrido. Os técnicos e engenheiros do terminal estão mobilizados de forma a averiguar todos os detalhes da operação. 
“Operações de descarga de granel ocorrem desde 2004 e fazem parte do cotidiano do Tesc, sendo que os trabalhadores portuários recebem os treinamentos específicos para realizá-los, assim como os equipamentos utilizados recebem as manutenções periódicas e necessárias para garantir a segurança dos procedimentos.

“Desde que o terminal entrou em operação nenhum acidente com óbito havia sido registrado e, desta forma, a empresa lamenta profundamente o ocorrido e reforça que continuará trabalhando no sentido de aprimorar a cada dia a segurança nas suas operações”.
Depreende-se pela nota oficial do Tesc que Álvaro da Silva Porto Júnior e Ismael de Oliveira Costa fizeram apenas uma coisa errada: ir trabalhar no terminal nesta quarta-feira (11). 
Acidentes no trabalho não são e nunca serão “fatalidades”.


O ocorrido é matéria de capa dos dois principais jornais da região desta quinta-feira (12/01/2012):  



Em depoimento ao Diário Catarinense, publicado na noite de quarta-feira, sindicatos afirmaram que já haviam solicitado ao TESC manutenção no equipamento:


"Representantes dos sindicatos dos estivadores e dos arrumadores estivaram no terminal portuário momentos depois do acidente. As duas instituições afirmaram que já haviam alertado o terminal para a necessidade de manutenção dos equipamentos.

— É um caso de negligência. Alertamos várias vezes sobre os riscos de que algum acidente acontecesse com os equipamentos naquelas condições — critica o presidente do Sindicato dos Arrumadores de São Francisco do Sul, Claudionor Marcelino.

Segundo o sindicalista, os trabalhadores da categoria foram tomados por um clima de revolta após a tragédia.  Na quarta-feira, o sindicato prometia suspender os trabalhos enquanto a segurança de outros funis em atividade no terminal não fosse verificada."

Blog atualizado às 2h:20' de 12/01/2012


14 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que os responsáveis se conscientizem e que mais familias ñ passem por essa situação...

    ResponderExcluir
  3. Será preciso que alguém morra para que as pessoas propiciem a segurança no trabalho?

    ResponderExcluir
  4. O TESC chega ao absurdo de proibir a entrada dos trabalhadores com lanche e refrigerantes por exemplo, revistar as mochilas, e cobrar colete refletivo, mas se esquece de pensar em um mínimo de segurança para o trabalho de quem garante os milhões que o terminal arracada. Que paguem centavo por centavo os custos de sua incompetencia e arrogancia !!!

    ResponderExcluir
  5. Sou TPA e trabalho neste terminal desde o seu início de operações a anos atrás e nunca foi tão ruim trabalhar lá como está sendo agora...cobranças ,reciclagens de TPA's mas ,vigilância, manutenção e segurança a nota é ZERO ou seja nenhuma e ainda estão buscando "IZO"... não é com prazer que eu vos escrevo isto...condolência as famílias.

    ResponderExcluir
  6. Muito triste e revoltante o que aconteceu por mais que deixemos a raiva a flor da pele só a família é que sabe e que está sentindo a dor da perda são os filhos a esposa e os pais que carregaram essa dor por resto de suas vidas pra nós amanhã é outro dia e pra eles??? Os culpados tem sim que serem punidos por omissão e pela falta de segurança, agora eu pergunto: Se já era uma tragédia anunciada porque os tpa's que tem força que são sindicalizados não cruzaram os braços e pararam de trabalhar por falta de segurança não hoje mas a dias a meses atrás até que se fosse tomada uma atitude que fosse a segurança dos trabalhadores, deveriam tomar a mesma atitude de quando os funcionários do tesc estão unitizando e desunitizando um container sobem na maquina com fez o Sr. Linguiceiro á uns meses atrás, a ganancia sim por todos os lados e pelo lado dos sindicatos também, olhem o caso das bobinas que é o pote de ouro no fim do arco-iris pra todos os sindicatos quando passa de 100 bobinas por período os olhos brilham, alguém pensa em segurança nessa hora pensam é em ir ver o saldo bancário e loucos pra acertarem mais uma pegada dessas, fizeram um estardalhaço para a não construção do terminal privado da vega porque será? por causa da natureza?? ou porque não iriam solicitar mão de obra sindical?? A quanto tempo joinville despeja merda em nossa querida baía da babitonga?? Alguém viu algum sindicato envolvido com as ongs de preservação?? Agora quando o assunto é o terminal privado da vega haha tinha sindicalizado lá aparecendo na foto igual papagaio de pirata ao lado de quem se interessa mesmo pela nossa baía, então pessoal é isso meus sentimentos aos familiares eles sim tem todo direito de cobrar de clamar por justiça e que ela seja feita A dos Homens e de Deus...!!!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia a todos,

    Primeiro queria deixar minhas condolencias aos familiares de nossos companheiros. Sou Trabalhador Portuario Avulso também e trabalho todos os dias naquele terminal, a vigilancia é gigantesca quanto ao uso de colete, capacete e etc...estão certos, mas também poderiam olhar mais seus equipamentos de trabalho que estão todos em pessimas condições, não reclamo só do funil que quebrou ontem, mas os outros equipamentos, grab, os guindastes e muitos outros que não vale a pena mencionar. Sempre reclamamos, mas somos barrados no momento que o OGMO se recusa a realizar boletim de ocorrencia e seus tecnicos fazerem as vistorias certas e adequadas. Quando estamos em desacordo com tudo isso, é lavrado um boletim contra nós por desacato, por não cumprir as instruções e quando vamos para julgamento, pegamos de 5 a 10 dias de punição sem poder trabalhar, quando é para punir o operador portuario eles falam que não pode, por que se os punir, quem vai requisitar mão de obra?Então sempre somos obrigados a ficarmos quietos para não sermos prejudicados e não prejudicar nossas familias. Eu gostaria de dizer que sou aqui, mas se fizer isso, vou ser perseguido pelo operador e pelo Ogmo, como eles sempre falam: bando de arruaceiro...
    Muitos francisquences falam mal de nossas categorias, mas não sabem o que passamos la, nossas condições de trabalho e etc...O terminal argumentou que a unica coisa que os dois fizeram de errado ontem, foi ter ido trabalhar? não entendi, agora é errado buscar o sustento de sua familia? e ontem para que todos saibam, os companheiros que foram trabalhar erradamente (segundo o terminal), vão receber o salario em sua folha semana que vem de R$ 30,00 (trinta reias), premio de consolo para a familia, é isso mesmo, não se assustem, podem procurar saber quanto ganhamos naquele tipo de serviço, ou seja, nossa vida vale apenas "TRINTA REAIS". Não acredito em fatalidade, acredito em negligencia, em desrespeito com o ser humano e digo que ontem não foi fatalidade e sim foram cometidos dois homicidios, por que todos sabiam que ia dar nisso, mas como disse la encima, temos que ficar quietos.
    Mas temos certeza que muita coisa vai mudar daqui pra frente, eles vão continuar ganhando mais e nós sempre nossos TRINTA REAIS (isso se não vir redução de salario esse ano), espero que o Ministerio Publico olhe um pouco por nós e puna esses operadores que acham que nossa vida não vale nada, e não falo só do tesc, mas de todos os operadores que tem em são chico.
    Vou parar por aqui, que Deus os abençoe e que nos proteja!!!

    Se quiserem fazer perguntas, é só mandarem que eu respondo.

    Ass: Trabalhador Portuario Avulso.

    ResponderExcluir
  8. Venho atraves desta manifestar-me, a seguinte observação de segurança. No momento da operação de descarga jamais o chamado "funil" poderia estar proximo a escada, sendo a principal entrada e saida de pessoas a bordo, ou seja, tanto como emergencia ou a trabalho. Que isso sirva de alerta aos responsaveis de segurança ou encarregados das operações, fazerem uma vistoria, check-list, etc, antes do inicio de cada trabalho.

    ResponderExcluir
  9. O causador das mortes, deve receber uma multa pesada, embora isto não vai dar vida aos colegas, não quero crer que isto cai no esquecimento, porque senhores a carne desaparece, o nome um certo dia , vai ser esquecido por parte dos que causaram o dano.As famílias, quantos filhos a chorar? quantas mães e avós a lamentar? e a mulher a esperar? sempre sobra para o trabalhador portuário e pasmem, já
    ouvi comentários em rádios, que pode ter sido por excesso de peso no funíl, ou falha humana.
    Se isto tivesse acontecido com uma autoridade que por ali passasse? o Terminal estaria operando? dúvido, dúvido! que estas e outras mortes e acidentes de trabalho, não fiquem em vão, que os Sindicatos e Interesindical possam fazer uma reflexão.
    Por fim, quero fazer um agradecimento ao falecido Alváro e família, quero aqui lembrar que durante anos ele se vestiu de Papai Noel e fez a festa de muitas crianças, tudo isto de forma gratuita, por amor ás crianças e que no último dia 24/12, ele, como fez nos últimos 6 anos lá esteve , fazendo a entregra de presentes em minha casa.Vai em paz amigo, vai em paz.
    Peço a todos 1 minuto de silêncio pela alma de nossos colegas portuários e que isto não seja esquecido e que se houve erro por parte TERMINAL , que seja punido , multado e de forma exemplar.

    ResponderExcluir
  10. Isto é uma sacanagem, agora to eu em casa sem meu pai o qual tinha como maior divertimento o trabalho, uma pessoa cujo colocava o trabalho acima de tudo aguardando papelada para aposentadoria.....

    Eu nao sei se seria o nome certo Tragedia, pois o ocorrido não trata-se de um erro humano e sim erro de segurança e manutenção, devido equipamentos de mal qualidade para os funcionarios que são pai de família trabalhar, onde se um arrumador ou estivador diz que esta danificado balançando o equipamento é denominado como vadio, mas quando morre quer dizer que são o culpado..... quem estara ao meu lado esta hora é o terminal ou meu pai que não tenho mais ao meu lado, abraços e comprimentos de familiares e amigos diminui a angustia, mas todos sabem o trabalhador que o sr. Ismael era e sempre foi... uma pessoa que sempre fez o correto e me ensinou a fazer desta forma... eu queria te-lo ao meu lado.... Que os grandes responsáveis pela "trajedia" como dizem seja penalizado... não adianta estas horas colocar culpa nos pequenos... pois todos sabem a condição que estava o equipamento


    Atenciosamente, Rafael Borges Costa filho de 27 anos

    Pai onde estiver te amo... sabemos que tudo que fez foi para nós.... TE AMO...

    ResponderExcluir
  11. Se esse euqipamento prescisava de manutenção,como disserão os presidentes dos sindicatos,porque não pararam as atividades,talves a ganancia de ganhar dinheiro,fez com que não se importassem com a segurança dos trabalhadores, deu no que deu,talvez ganhar muito dinheiro é muito mais importante para os presidentes dos sindicatos e dos próprios trabalhadores sindicalistas do que suas próprias vidas,quem sofre são suas famílas agora, condolências aos familiares.

    ResponderExcluir
  12. Caro Jorge Xarel, nós sempre estamos do lado do meio ambiente, nós estavamos na audiencia publica em araquari para abertura do canal do linguado, vc estava la? acho que nem sabia disso, estamos sempre em Brasilia tentando consquistar esse feito, o nosso problema é que não divulgamos isso e nem precisamos, fora as entidades de sao francisco que ajudamos mes a mes, nós não precisamos divulgar isso, pois fazemos sempre com Bom Coração, não para ganhar nome com ninguem. Quanto a parar a operação do navio, ja fizemos sim, mas depois fomos punidos pelo ogmo por 10 dias por ter feito isso e ainda nos chamaram de bando de vagabundo, eu lhe digo, tenho familia e preciso sustenta-la, nao posso ficar sem emprego, se for pra morrer, eh o nosso trabalho, garanto que em frente ao seu computador vc nao corre o mesmo perigo que nós corremos todos os dias. Tem muita coisa que vcs nao sabem, amigo Caio, não tinha muito peso encima, o problema de tudo foi o grab de impacto que usamos que fez o funil ficar com uma certa fadiga e como nada na vida é para sempre, acabou caindo. Hoje o navio reatracou, pergunta se fizerem algo com os outros funis, nossos representantes estao la e se precisar gritar dessa vez, vamos fazer, vamos fazer o possivel para que nao se perca mais nenhuma vida por 30 reais.
    Mais duas coisas Jorge, o navio da bobina da vega, no dia do acidente, ficou parado e nao trabalhamos por falta de segurança e outra coisa é que se sair o terminal da vega, pode ter certeza q sao francisco fecha, pq pode acreditar que eles nao vao contratar mao de obra daqui e sim de fora, ai fica vc igual um otario batendo palma pra eles ou no minimo vc deve ser de fora e trabalha la.

    ResponderExcluir
  13. Sou ex-dirigente sindical- Sindicato dos eletricitários.Moro em São Chico há mais de 30 anos,participo do Instituto Ecociente,sou Catarinense natural de Videira, mas adotei esta cidade.Conheço com profundidade os problemas da Comunidade Francisquence,inclusive dos Sindicatos e do famigerado Porto e dos " grandes operadores Portuários",os quais possuem tres grandes objetivos:primeiro eles,segundo eles e terceiro eles também.A mão de obra,sindicalizada ou não,é o principal produto para engordar seus faturamentos.Seu grande objetivo é LUCRO,investimentos em Segurança do Trabalho é detalhe.Não existe fiscalizaçao dos órgãos competentes em todos os ´níveis,Federal,Estadual ou Municipal e, infelizmente nossas lideranças Sindicais aqui em São Chico fazem o jogo do poder, com os mesmos objetivos dos OPERADORES PORTUÁRIOS."Até da desgraça se aproveita alguma coisa", é chegada a hora dos dirigentes do Porto,TESC etc.. e SINDICALISTAS analizarem a situação e mudarem suas posturas senão as "vacas ficarão eternamente atoladas"como diz a Elaine Meijer,brasileira que mora na Holanda.Se nada for feito em termos objetivos os enterros dos "bagrinhos"continuarão acontecendo!Minhas sinceras condolências aos familiares das VÍTIMAS da NEGLIGÊNCIA portuária francisquense.Acordem Sincalistas sua vidas estão em perigo.Parabéns pela matéria veicula neste BLOG.UM FORTE ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  14. Tambem com esses tecnicos e engenheiros pago pelo reis do porto e do ogmo ( como dizia o fastão), só podia dar nisso mesmo............

    ENGENHEIRO DO TRABALHO. - JOINVILLE/SC

    ResponderExcluir